segunda-feira, 4 de junho de 2012

Agredido.






Cineasta agredido e roubado



Pontapeado e esfaqueado no pescoço por dois assaltantes armados com uma navalha, o cineasta português José Fonseca e Costa viveu momentos de terror, ontem ao início da madrugada, na rua João Pereira da Rosa, no Bairro Alto, Lisboa, quando regressava a casa. O profissional do cinema, aos 78 anos, teve de receber tratamento médico no Hospital de São José. Ontem à tarde, já estava em casa.



"Tudo isto aconteceu a cem metros da minha residência. Encostaram-me uma navalha de degola e, depois de um golpe de gravata feito com mão de mestre, fui atirado ao chão e pontapeado sem dó nem piedade", descreveu ao CM o cineasta, ainda combalido com a situação.

A PSP recebeu a queixa do realizador por assalto, com fonte policial a confirmar ao CM que no meio da violência foi levada a carteira à vítima. José Fonseca e Costa, também encenador, nunca antes tinha sido atacado e queixa-se de falta de policiamento naquela zona da cidade.

"Moro há 40 anos neste bairro e a câmara ignora que isto está transformado numa lixeira e que é uma tentação para os criminosos. Desta vez a vítima fui eu", acrescentou o cineasta ao nosso jornal.

Quanto aos dois assaltantes puseram-se em fuga e não mais foram vistos. Actuaram de cara destapada e segundo fonte policial estão já referenciados por vários ataques a pessoas na via pública.

Ainda não foram capturados. Durante o dia de ontem vários amigos do realizador português dedicaram-lhe frases de apoio nas redes sociais da internet. José Fonseca e Costa vai ficar nos próximos dias a recuperar em casa.

Do percurso profissional de Fonseca e Costa fazem parte a realização de inúmeros filmes e documentários. Foi dirigente do Centro Português de Cinema e ainda presidente do conselho de administração da Tobis portuguesa. No ano 2000 foi eleito para o conselho de opinião da RTP.



Correio da Manhã

1 comentário:

José Carlos Igreja disse...

e os agressores foram capturados e libertados. Viva a justiça Tuga