terça-feira, 22 de março de 2011

Silêncio, este é um local de estudo.



A antiga Escola Primária nº 66, fica situada numa das zonas limítrofes da cidade de Lisboa, na Av. Santos e Castro junto ao aeroporto, na freguesia da Charneca. Está integrada no Projecto do Alto do Lumiar, actualmente desactivada.
.


O silêncio e a devastação tomou conta da escola, hoje apenas uma estatua resiste, figura da mulher da república, protegendo e acariciando uma criança.

.

No seu interior ainda se pode ver uma foto com docentes datada de 4 de Dezembro de 1999, deixada para trás. Neste cenário imagina-se a alegria, as brincadeiras das crianças nestes corredores e no pátio de recreio, nas salas de aulas, as regras impostas pelo professor Nuno Neves, ainda resistem nas paredes da sala de aula, com data de 2007.
.
.
.
O portão aberto, convida quem por ali passa a entrar e não será difícil adivinhar o cenário que vamos encontrar.
.











.
.
.
.
.
.

.
.
São vários os sentimentos que se apoderam de nós, ao vermos uma escola neste estado.
.
João Carlos Antunes

7 comentários:

Carlos Moura-Carvalho disse...

Impressionante!!

Bic Laranja disse...

Só um país perfeitamente instruído despreza uma escola. Por não lhe fazer falta!...
Cumpts.

Gastão de Brito e Silva disse...

Hei-de lá ir em ruinosa peregrinação...

Dina Patrícia Realinho disse...

As lágrimas caíram -me quando pude ver o estado lastimoso em que estava a escola onde eu aprendi a ser o que sou hoje com a dedicação que a minha professora Maria Armanda tinha para nos ensinar a sermos umas pessoas mais felizes mesmo sendo uma escola situada num local com bastantes problemas fui muito feliz enquanto aí andei e guardo muito boas recordações desse tempo. Tenho pena que esteja naquele estado foi um choque .

apenas mais uma pessoa neste mundo disse...

Acho que é um crime, andei nessa escola e o meu irmão também, lembro-me do cuidado que os professores e as continas tinham.
Naquele tempo tínhamos a mesma professora da primeira a quarta classe que saudades de Professora Ilda Isabel a dizer que tínhamos ali uma segunda casa, o que era verdade apesar de tantos anos não esqueço a mulher que alem de professora foi uma segunda mãe
Velhos tempos......

Liliana Moreira disse...

Honestamente vieram-me as lagrimas aos olhos quando vi esta publicação... é certo que tem mais de 3 anos, mas sei que ainda hoje a escola esta abandonada e em péssimo estado.
Fui ai aluna de 1990 a 1994 e guardo inúmeras memoriais não só da sala de aula como do recreio que nessa altura me parecia enorme.
Um misto de nostalgia e tristeza por ver que não respeitam aquilo que pertence à comunidade pensando apenas em custos e margens de lucro!!
Já me tinha esquecido dessa estátua... é a perfeita metáfora inversa do que fizeram com esse espaço.

Carlos Moita disse...

Alguém sabe o nome de um dos últimos directores da escola ? Recordo me que chamavam de professor manuel !