segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Se isto é um homem: Adelino Tavares de Almeida.



Adelino Tavares de Almeida nasceu há 55 anos.



Em Cabo Verde.



Na Ilha de Santiago.



É lá que Adelino tem a família.



Cá, não tem ninguém.



Vive no Alto do Varejão. Calmo, suave, tranquilo, pacífico.




Encontrámo-lo num dia de chuva. Aceita tudo como se fosse um dever do destino.



Muita chuva.



Muita chuva.



A sua casa ardeu. Vivia aqui.



E alguém grafitou os muros e as paredes.



Uma Bíblia.



O que foi uma casa-de-banho.



Um sofá. Há muitos sofás.



O chão está negro de cinzas.



Adelino Tavares de Almeida espera mudar em breve. Dorme cá fora, numa tenda de lona.



Nunca ninguém falou com ele. Os moradores chamaram os bombeiros quando a casa ardeu. Mas Adelino sorri.



Ao pé, a poucos metros, fica a Igreja de São Francisco de Assis. Il Poverello. Ironias.



Na CML, existe um Pelouro da Acção Social. Mas não aqui.



Este é o interior da casa de Adelino Tavares de Almeida, natural de Cabo Verde, 55 anos, perdido entre escombros.
.


Talvez valha a pena parar um bocadinho e olhar para esta imagem. Talvez valha a pena.



Talvez valha a pena ver a água no chão. Talvez valha a pena.



Se isto é um homem.



Vós que viveis tranquilos
Nas vossas casas aquecidas,
Vós que encontrais regressando à noite
Comida quente e rostos amigos:
Considerai se isto é um homem
Quem trabalha na lama
Quem não conhece paz
Quem luta por meio pão
Quem morre por um sim ou por um não.
Considerai se isto é uma mulher,
Sem cabelos e sem nome
Sem mais força para recordar
Vazios os olhos e frio o regaço
Como uma rã no Inverno
Meditai que isto aconteceu:
Recomendo-vos estas palavras.
Esculpi-as no vosso coração
Estando em casa andando pela rua,
Ao deitar-vos e ao levantar-vos;
Repeti-as aos vossos filhos.
Ou então que desmorone a vossa casa,
Que a doença vos entreve,
Que os vossos filhos vos virem a cara.

(Primo Levi)



Vós que viveis tranquilos
Nas vossas casas aquecidas




Vós que encontrais regressando à noite
Comida quente e rostos amigos:



Considerai se isto é um homem



Não acreditámos que ninguém tivesse falado com Adelino Tavares de Almeida. «Nunca ninguém falou consigo, Sr. Adelino?». «Vocês».
.


Isto é um homem.

5 comentários:

Julio Amorim disse...

.....tristeza !

Julio Amorim disse...

Eram estas pobrezas que me faziam chorar quando eu andava na escola primária. Já lá vão 45 anos.....
e o Adelino seria um miúdo cheio de alegria e esperança no futuro.
Esperemos que haja um outro mundo, pois este é uma ***** para muitos.

Ana disse...

Será que a cova da moura ainda é uma cova ?
é que a mim parece-me que na Cova da Moura vive uma elite africana apaparicada por gente a mais
tratem dos outros
que são mesmo pobres
a televisão já fez o seu papel, de dignificar a cova
agora
vejam com olhos de ver quem vive nesta cidade

Matos disse...

esse gajo tem mesmo cara, de quem merece um subsidio e uma casa do estado ...

carlos disse...

e dar o transporte para a família dele todo ,claro que tem familiar- ca pois então como ainda esta ca sem visto???? se esta ilegal e Polo em África e acabasse co o problema dele, do que estar a pagar dos nossos impostos